As Diversas Pessoas em Primeira Pessoa

Olá escritores!

Hoje vou tentar deixar o máximo de informações que posso encontrar no mundo a respeito do ponto de vista (ou narrativa) em primeira pessoa. Mas antes de tudo uma pergunta que não quer calar.

O que é ponto de vista em primeira pessoa?

Você consegue identificar esse ponto de vista facilmente pelo uso de pronomes como EU e NOS, que apresenta uma história que esta acontecendo agora ou relatando algo que aconteceu consigo no passado.

O narrador da história geralmente é o próprio personagem principal,  mas há técnicamente 4 tipos de perfis encontrados em personagens em primeira pessoa, são esses:

O Protagonista

Ele ou ela é o persoangem principal da história. O protagonista divide o que está acontecendo com ele de primeira mão, junto com seus comentários pessoais.

FROM THE MOMENT I woke up there had been flashing neon signs warning me that danger was coming. An alarm that never went off, the stabbing pain in my temple, an unsettled stomach, a dead cell phone and a tear in my pants. Worse, the fingers that itched and a tingle in my arms.

Reyes, Matilda. Order of Vespers (Vespers Chronicles Book 1) (p. 1). Kindle Edition.

Tradução: Desde o momento em que eu acordei alí, sinais piscando em cores neon me avisavam de que perigo estava por vir. Um alarme soou, uma dor imensa na cabeça, um estômago embrulhado, um celular sem bateria e um rasgo na minha calça. Pior, os dedos coçavam e meus braços formigavam.

Personagem Secundário

A história pode até não ser sobre esse personagem, mas ele pode contar suas experiências e contato com o personagem principal, devido a relação e liberdade entre os dois. Na minha opinião Bentinho é um ótimo exemplo.

Tudo era matéria às curiosidades de Capitu. Caso houve, porém, no qual não sei se aprendeu ou ensinou, ou se fez ambas as cousas, como eu. É o que contarei no outro capítulo. Neste direi somente que, passados alguns dias do ajuste com o agregado, fui ver a minha amiga; eram dez horas da manhã. Dona Fortunata, que estava no quintal, nem esperou que eu lhe perguntasse pela filha.

Machado de Assis. Dom Casmurro. Capitulo XXXII – Olhos de Ressaca.

O Observador

Esse tipo de narrador presencia a história mas tem um limite na sua participação. A primeira pessoa observadora está bem próximo do ponto de vista em terceira pessoa limitada (visite aqui para a definição), porém este escolhe adicionar pronomes pessoais para injetar comentários.

Um exemplo clássico é Sherlock Holmes que é narrado por Wolton que tenta entrar na cabeça de Holmes para resolver os casos, e ao decorrer do caso, tudo o que o narrador apresenta faz até sentido, mas no final, é totalmente o contrário do que o narrador esperava.

Esse efeito seria imposível de alcançar caso a narração fosse feita através do ponto de vista de Holmes. Wolton não se intromete nas ações de Holmes. Ele as observa, analisa e conta para nós.

O Narrador Não Confiável

Esse tipo de narrador não pode ser confiado para contar fatos de uma história corretamente ou de forma confiável, pois ele ou ela podem distorcer a mesma.

Existem cinco tipos de narrador não confiável que podemos destacar sendo esses:

  • O Pícaro: narrador personagem caracterizado por exagerar e se vangloriar com tudo. Exemplos podem ser  Moll Flanders por Daniel Defoe (mesmo autor de Robinson Crusoe).
  • O Louco: narrador experienciando os mecanismos de defesa da mente, como um trauma ou algum tipo de doença mental, como esquizofrenia ou paranóia.  Exemplos incluem livros dos generos de ficção noir e hardboiled (geralmente policiais perturbados), onde o protagonista descreve o que vê de forma cínica e outrora louca.
  • O Palhaço: narrador não leva sua narração a sério brinca com a verdade e as expectativas do leitor. Exemplo:  Memórias postumas de Bras Cubas de Machado de Assis (eu tenho que ler de novo esse livro – muito bom).
  • O Imaturo: narrador se apresenta com uma percepção imatura ou limitada dentro do seu ponto de vista. Um ótimo exemplo é Forrest Gump.
  • O Mentiroso: um narrador mais maduro que se mostra ser uma pessoa diferente muitas vezes para esconder uma conduta imprópria. The Good Soldier (O Bom Soldado) por Ford Madox Ford exemplifica esse tipo de narração.

Quais são as vantagens e desvantagens de se escrever em primeira pessoa?

Vantagens

  1. Vóz do personagem: O fato de que você esta dentro da cabeça do personagem pode trazer vida e autenticidade para sua história (algo que eu prezo muito). Se caracterização é um forte seu, então escrever em primeira pessoa vai ser bem divertido. Criando também uma história fácil de compreender e agradável aos seus leitores.
  2. Casualidade: Seu persoangem esta contando a história deles para o leitor criando uma sensação de ser uma conversa informal e casual. Se é essa sua intenção, então escrever em primeira pessoa é uma opção. (Ó rimou!)
  3. Facilidade: Muitas pessoas escolhem escrever em primeira pessoa pela facilidade da escrita. O fato de usar os pronomes Eu e Nós ajuda você a se colocar na posição do personagem. Se isso mostra ser fácil, escreva em primeira pessoa.

Desvantagens

  1. Vóz: Mas você não acabou de dizer que era uma vantagem? Pera aí, que vou explicar: Você tem que ter certeza de como é a vóz do seu personagem para ele(a) poder narrar a história. Se você não tiver certeza de como é a voz dele seu personagem vai acabar soando ou muito inconsistente ou sem sal nem açucar. Um personagem meh. Você não pode cometer o erro de mesclar a sua vóz pessoal com a voz do personagem nem com nenhum outro personagem, se caso ouver mudança de personagem.
  2. Limitações: Você esta preso na cabeça desse personagem e perde a possibilidade de narrar algo que se passa fora da perspectiva do narrador. Ou seja, se o antagonista resolver atacar o protagonista em tal lugar em tal hora, o seu personagem não vai ter como saber disso.
  3. Irritante: Essa desvantagem é mais um estereótipo do que uma desvantagem em si, mas personagens em primeira pessoa podem soar juvenis e irritantes. Geralmente personagens em primeira pessoas acabam sendo mais jovens e consequentemente adolescentes sendo mais chorões e irritantes. Mas o problema não é a escolha de se escrever em primeira pessoa, mas sim escritores que escolheram escrever sobre personagens irritantes. Escolha seus persoangens bem, (eu acredito que eu não tenha sido uma adolecente irritante), por que se seu personagem é ruim, então sua narração vai ser ruim, e seu leitor esta preso a todas essas coisas ruins!!!

Criando uma Conecção

Já ouvi muitos falarem que é muito fácil criar uma conecção com o leitor escrevendo em primeira pessoa. O leitor se comove e se põe no lugar do personagem.

Mas isso não é necessariamente, totalmente, verdade.

Eu já li muitos livros em terceira pessoa que motraram muita profundidade no que o personagem sente e está passando. Inclusive, o livro que estou escrevendo é em terceira pessoa e o conto que estarei lançando também é em terceira pessoa e acredito que consegui expressar bem meus personagens.

Técnicas de Narração em Primeira Pessoa

Acima falamos sobre os tipos de perfil de personagem em primeira pessoa, abaixo vou mostrar alguns exemplos dessas técnicas. (Para definição completa leia este post)

Imediata

É quando seu personagem/narrador está apresentando sua história no momento em que está acontecendo, aqui e agora. O leitor se conecta com o personagem de uma forma direta e sentimental muitas vezes se encontrando nele (fazendo comparações com a sua própria vida com a do personagem).

Exemplo: Jogos Vorazes, Clube da Luta, Order of Vespers (não sei se tem em Português)

“I figured maybe she needed help, and that was enough to get me out of my nightmare’s darkness. I was worried about a woman who I didn’t even know the name or could see the face clearly.”

Destiny of Dashier Colt. Prólogo.

Tradução: Eu pensei que talvez precisasse de ajuda, e isso foi suficiente para me tirar dos meus pesadelos. Eu estava preocupado com uma mulher que eu nem conhecia o nome ou conseguia ver a face.

“E enquanto estou conversando, a ideia de perder Peeta de verdade me atinge novamente e percebo o quanto não quero que ele morra. E não é sobre os patrocinadores. E não é sobre o que vai acontecer em casa. E não é só porque eu não queira ficar sozinha. É ele. Eu não quero perder o garoto com o pão.” EVERDEEN, Katniss

Jogos Vorases.

Epistolar

É escrito através de documentos enviados de um para o outro. Geralmente são cartas, mas podem ser páginas de um diário, um artigo de jornal, e algo mais recente pode ser um texto de blog ou email.

Letter 1

To Mrs. Saville, England
St. Petersburgh, Dec. 11th, 17—
You will rejoice to hear that no disaster has accompanied
the commencement of an enterprise which you have regarded with such evil forebodings.

Frankenstein, por Mary Shelley

Tradução: Carta 1. Para Senhora Saville, Inglaterra. São Petersburgh, Dec. 11th, 17-. Você se alegrará ao ouvir que nenhum desastre acompanhou o começo da empresa que você desejou tão mal.

Jonathan Harker’s Journal
3 May. Bistritz.—Left Munich at 8:35 P.M., on 1st May,
arriving at Vienna early next morning; should have arrived
at 6:46, but train was an hour late.

Dracula, por Bram Stoker.

Tradução: Diário de Jonathan Harker. 3 de Maio Bistritz. – Sai de Munique às 8:35 da tarde do dia 1° de Maio e cheguei em Vienna na manha seguinte bem cedo; deveria ter chego às 6:46, mas o trem estava uma hora atrasado.

Reflexivo

Também chamado de retrospectivo, é quando o personagem em primeira pessoa relata algo que ocorreu consigo no passado.

Um exemplo ótimo é O Hobbit, quando no começo Bilbo esta escrevendo contando a sua história.

Numa toca no chão vivia um hobbit. Não numa toca desagradável, suja e úmida, cheia de restos de minhocas e com deiro de lodo, tampouco uma toca seca, vazia e arenosa, sem nada em que sentar ou o que comer: era a toca de um hobbit, e isso quer dizer conforto.

O Hobbit. Capitulo 1.

Exercício

Para praticar a escrita em primeira pessoa, pegue uma situação, por exemplo: fazendo um bolo (to com vontade de comer doce), e escreva do ponto de vista de um padeiro. Depois troque de personagem e use o ponto de vista de um assistente de padeiro (se é que existe isso), uma mãe que esta longe e ensinando a filha a fazer um e por aí vai. Alterne quantas vezes for necessário e use diferentes táticas para pegar prática.

Espero que tenha sido exclarecedor! Pessoalmente eu aprendi muito nesse processo todo!

Se ouver alguma dúvida, por favor deixe nos comentários abaixo, farei o possível para ajudar!

Próximo post!

jeshoots-com-462287-unsplash

Falaremos 5 erros que escritores cometem no lançamento do seu livro!

Até lá e escreva feliz!

Autor:

Amo ler, escrever, editar, traduzir, ensinar! Minha paixao e minha familia e sonho um dia em estar entre os 10 livros mais lidos do mundo.

Um comentário em “As Diversas Pessoas em Primeira Pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s