O que você é? Esboçador ou Randomizador?

kinga-cichewicz-544949-unsplash.jpg

Olá escritores!

Como você se define como escritor?

Como você escreve seu livro? Você tem uma ordem exata ou segue o fluxo da sua criatividade? Ou um pouco dos dois?

Na verdade existe uma nome pra isso e hoje vou te contar tudo e te mostrar como você pode fazer cada um de forma efetiva!

Esboçador (Outliner ou plotters)

Você precisa fazer um esboço do seu livro antes de escrevê-lo por inteiro? Você é um esboçador.

Mas como assim? Então, muitas vezes um esboçador precisa ter seu livro de forma visual ordenada e completa antes de escrever seu primeiro manuscrito.

É importante enfatizar que existem aquelas pessoas que entram nesse processo e não conseguem sair dele enquanto seu esboço não esteja perfeito. Tenha em mente que nenhum, NENHUM primeiro manuscrito é perfeito. O seu também vai ter falhas. Principalmente se é seu primeiro livro de que estamos falando.

Resumindo: esboçar é importante, mas não deixe de realmente escrever seu livro só porque falta um buraco em algum lugar. Deixando esses buracos, de lado e se focando em realmente escrever seu livro, às vezes te ajudara a achar com o que tampá-los mais rápido, e olha o mais importante: você terminou sua primeira obra ao invez de ficar perdendo tempo com detalhes! Parabéns!

Mas como esboçar? Muitos usam fórmulas de outros escritores para facilitar o processo de esboçar, uma tabela do excel talvez ajude (eu tenho uma, mas como sou muito visual tive que fazer de outra forma), fichas (amo fichas, foi o que eu fiz e recomendo a todos que são visuais como eu) com personagens principais, capítulos resumidos e as cenas que pertencem dentro do capítulo tudo num quadro bonito! Às vezes, você cria um processo todo seu e que dá certo. (se esse é o caso, divida com agente nos comentários abaixo)

Randomizador (Pantsers)

Se você só quer escrever, escrever, escrever… tem uma febre e não consegue sair do teclado, você é um randomizador.

Às vezes você escreve um pedaço do meio do livro, aí você volta para o começo, daí, você tem um sonho com o que vai ser o final e, escreve o final, ou então você decide que não tá nem um pouco a fim de escrever sobre a história em si, mas decide criar os mundos e personagens da história, e por ai vai. Trosso doido esse!

Geralmente são pessoas que deixam seu processo criativo em aberto para possibilidades, e sim são ótimos escritores. Dá certo! Mas pode ser que, se esse for seu primeiro livro, e se pegar rendomizando assim, pode ser que você se perca e aí no final você tem 25 histórias differentes dentro de uma totalmente aleatórios que não tem muito bem uma conecção e nem cabem dentro de um livro só. Você vai precisar de um esboço. Por menor e falho que seja.

O intuito de esboçar aqui não e para botar rédeas na sua liberdade criativa, mas somente para guiá-lo a um lugar coerente e com um começo, meio e fim (que são fundamentais para um livro, né?)

Um pouco dos dois

Eu especialmente me enquadro nesse, que também está bem. Às vezes você quer esboçar o começo, aí você escreve o meio, aí você esboça o meio, e então escreve o começo, esboça mais um pouco e mais palavras no papel.

É bem por aí mesmo.

Um problema para isso? Você se vê apagando textos inteiros por que um dia cabia muito bem na história, mas hoje: por que é que eu inclui esse texto aqui mesmo?

Deu pra entender?

Então se você é como eu, pense em parar para escrever um esboço básico, como por exemplo, eu uso fichas para fazer meu esboço e basicamente escrevo um resumo do capítulo que caiba em uma ficha e assim eu conecto com o capítulo seguinte e por aí vai.

Agora para na verdade escrever o capítulo eu o divido em cenas: pego a ficha com o capítulo e escrevo um resumo da cena nas fichas que vão caber dentro desse capitulo (tipo fazendo uma arvore, sabe?). Mas enquanto estou fazendo isso tô escrevendo uma parte do final do livro, ou as vezes pulo para o começo. Bem randômico mesmo, mas minha base tá lá, pra eu não perder o foco.

É isso ai gente!!!

E você!? O que você é? Deixe nos comentários o que você se considera e como você faz para não se perder (como eu as vezes faço), ou caso se tiver alguma duvida.

Semana que Vem!

jeshoots-com-462287-unsplash

Falaremos de como os russos me ensinaram sobre linha do tempo! E como montar uma para sua história.

Autor:

Amo ler, escrever, editar, traduzir, ensinar! Minha paixao e minha familia e sonho um dia em estar entre os 10 livros mais lidos do mundo.

6 comentários em “O que você é? Esboçador ou Randomizador?

  1. Oi, Mel!
    Achei interessante os estilos. Acredito que me encaixe mais no randômico, de um modo muito aleatório, já tentei algumas estratégias para esboçar como planilhas, mas elas me cansam com a informação. Penso que fichas também causarão este problema.
    Talvez por isso eu ache muito mais fácil escrever contos, e esteja patinando anos para um livro kkk.
    Linha do tempo também será bem legal. Aposto.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Entendo. Sim, geralmente escritores randômicos preferem textos mais curtos 😃. Porém, se sua intenção é de um dia conseguir escrever um livro, procure talvez um programa onde você pode ter a liberdade criativa de escrever e onde o próprio programa crie setores e fichas para você, facilitando mover trechos de lugar e te ajuda a não perder o fio da meada. Eu uso o Screvinier. Por enquanto os comandos são em inglês, mas logo logo estarei lançando uma série falando só sobre o programa, como usá-lo e seus benefícios.

      Curtir

      1. Vale a pena tentar. Estou usando suas informações como estimulo para sair desta zona de conforto da escrita curta. Quanto ao ingles, não é problema. Agradeço o feedback!

        Curtir

  2. Não sabia da existência destes tipos. e já digo que sou um pouco dos dois.
    Vejo o modo randômico como o gerador de matéria do livro, enquanto o modo de esboço gera uma forma. Mais ou menos como se o primeiro fosse o recheio de um bolo e o segundo fosse a fôrma que dará forma ao bolo.
    No meu caso, usei as duas formas de escrita de maneira hierarquizada, mas sem querer.
    O meu livro começou exclusivamente com o estilo randômico. Este estilo rendeu-me fragmentos da história que puderam ser usados como uma coluna vertebral do livro. Mais tarde, usei o método de esboço, traçando uma linha geral de histórias paralelas, ambientes, personagens, grupos, etc. E agora, por último, estou usando ambos os métodos conforme às demandas da necessidade.
    Adorei o post.

    Curtir

Deixe uma resposta para G.A.Zimath Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s